Os Livros Ardem Mal

A rosa (Jorge Luis Borges)

Posted in Autores, Oficina by Luís Quintais on Domingo, 19-10-2008

A rosa,
a imarcescível rosa que não canto,
a que é peso e fragrância,
a do negro jardim na alta noite,
a de qualquer jardim e qualquer tarde,
a rosa que ressurge da ténue
cinza através da arte da alquimia,
a rosa dos persas e de Ariosto,
a que sempre está só,
a que sempre é a rosa das rosas,
a jovem flor platónica,
a ardente e cega rosa que não canto,
a rosa inalcançável.

(Trad. Luís Quintais; para M.)

Comentários Desativados em A rosa (Jorge Luis Borges)

%d bloggers like this: