Os Livros Ardem Mal

Animalario

Posted in Comentários by Ana Bela Almeida on Segunda-feira, 02-06-2008

A minha edição do Animalario: (arte de la India) foi encontrada numa feira do livro na Galiza, perdida na secção de livros infantis. Não é por acaso que sublinho a propriedade deste livro – mencionando «a minha edição» – e que o considero mais «perdido» do que normalmente estão todos os livros que se amontoam em feiras de livros.
O Animalario é um livro da Faktoria K, uma editora de Vigo vocacionada para a edição do livro infantil, e consiste em reproduções em serigrafia de imagens de animais na tradição da arte religiosa, ritual e decorativa da Índia. São imagens originalmente pintadas, sobretudo por mulheres, nas paredes das casas, em tecidos e em folhas de palma. Nas palavras de uma das coordenadoras da obra, cada imagem é tratada «como se fosse uma pintura original». A sensação de se estar na posse de um livro original é reforçada pelo slogan – «A arte de criar Livros Únicos» – e pelo número de série atribuído (o meu é o nº610) numa «edição especial» de 2000 exemplares. Este livro, impresso artesanalmente na Índia – o folheto que o acompanha menciona a impressora Heidelberg de 1950 onde foi feito e mostra a fotografia do homem que o coseu e encadernou à mão – permite-me a ilusão da possibilidade da fuga à reprodução, à lógica do mercado em grande escala, com os direitos das vendas do livro a serem repartidos por todo os/as artistas indianos/as que trabalharam neste projecto. Chamo-lhe ilusão porque o privilégio de possuir um livro «como se fosse» só meu também pode ser partilhado por outros 1999 leitores.
Resta agora entender como é que esta «peça de coleccionismo para bibliófilos» (volto a citar o folheto promocional), ao qual foi atribuído o 1º Prémio do Ministério da Cultura Espanhol para o Livro de Arte Melhor Editado em 2007, vai parar à secção dos livros infantis nas feiras do livro e, suponho, também nas livrarias. Afinal, trata-se de um livro de arte ou de um livro infantil, ou de ambas as coisas? Questiono-me sobre o que fará com que estas reproduções sejam classificadas para um público infantil, quando são imagens que, na origem, têm uma função religiosa, normalmente relacionadas com mitos e crenças hindus, e que são pintadas em ocasiões de casamentos e festivais indianos. Talvez por ser um livro com ilustrações de macacos, girafas e leões. Ou talvez por ser um livro sem texto, acessível a crianças que ainda não sabem ler. Ou talvez por ser um livro profusamente colorido – azuis eléctricos, amarelos florescentes, vermelhos sanguinolentos- que foge ao branco e negro da idade adulta. Ou talvez porque o estilo naif das imagens é traduzido em «europeu» por «arte infantil». Eu gosto de pensar que é porque só um curator de renome, ou um miúdo de cinco anos, podem verdadeiramente entender a beleza destes animais.

Arni, Kanchana e Gina Wolf (coord.). Animalario: (arte de la India), Vigo: Faktoría K de Libros, 2006, 74 pp. [ISBN: 978-84-934713-6-184-934713-6-4]. Tradução de Beasts of India, Reino Unido, Tara Publishing, 2003. [978-84-934713-6-1-84-934713-6-4]

Ana Bela Almeida

Advertisements

Comentários Desativados em Animalario

%d bloggers like this: