Os Livros Ardem Mal

Um marciano na Galiza

Posted in Crítica by Ana Bela Almeida on Domingo, 09-03-2008

Rivas

O livro Unha Espia no Reino de Galicia reúne crónicas do escritor galego Manuel Rivas, publicadas entre 1990 e 2004, em vários jornais e blogues. Estas crónicas propõem-se uma tarefa impossível: a de descrever um país a um alien que o vê pela primeira vez. A impossibilidade não resulta da existência do marciano, mas da dificuldade em fixar o presente de uma realidade sempre em andamento, numa Galiza que é uma constante post-Galicia. Um país onde, por unha estrada de curvas, un turbodiésel adianta un tractor que adianta un vello carro. Por um segundo, nesta dupla ultrapassagem, o “turbodiésel”, o “tractor” e o “vello carro” encontram-se num espaço paralelo. Manuel Rivas procura fixar este efémero encontro das várias velocidades, esse instante que é, em si mesmo, um “post-instante”. Neste livro, que faz lembrar o Miguel Esteves Cardoso de A Causa das Coisas ou de As Minhas Aventuras na República Portuguesa, escrito num género desvalorizado, o da crónica, num registo menor, o do humor, sobre um país periférico, a Galiza, encontra-se alguma da prosa mais inteligente que se tem escrito a norte do norte:

Atlántico Norte Mediterráneo. Clima variábel, galego variábel, Galicia variábel. Por unha estrada de curvas, un turbodiésel adianta un tractor que adianta un vello carro. Aceleración. Derrapaxe. Buguinas. Tanatorios. Hiper-feiras. Festas. Dj’s. Arqueoloxia industrial. Pop-feísmo arquitectónico. Museo etnográfico. Body-art na pel da catastro-fermosura. Ondiñas veñen, ondiñas veñen e van. Encrechar pedras eternas. Recomezar.

Manuel Rivas, Unha Espía no Reino de Galicia (2004). Vigo: Xerais. 229 pp. [ISBN 84-9782-193-9]

Ana Bela Almeida

Comentários Desativados em Um marciano na Galiza

%d bloggers like this: