Os Livros Ardem Mal

Das Obras Completas (I)

Posted in Notas by Osvaldo Manuel Silvestre on Domingo, 02-03-2008

Obra Completa

Chama-se Obra Completa, exibe-se em capa dura no micro-formato 7,5 x 10,5 cm, e de acordo com o colofon teve uma tiragem de 100 exemplares numerados e assinados pelo autor (o meu precioso exemplar é o nº 53), tendo sido composta e impressa nas Oficinas de S. Miguel, na Guarda, em Novembro de 2002. É coisa artesanal e «arte povera». O seu autor é Américo Rodrigues, poeta sonoro notável e actualmente excelentíssimo director do Teatro Municipal da Guarda.

Em rigor, o título que consta da folha de rosto é Obra Completa. revista e aumentada (1961-2002). Quando nela entramos, constatamos que se inicia na p. 153, terminando o texto na p. 161 e o livro na 162; e que, em rigor, é uma «Errata» que começa assim (p. 153):

Na página seis, linha nove, onde se lê ‘poesia’ deverá ler-se ‘poderia’.

Na página nove, linha sete, onde se lê ‘literatura’ deverá ler-se ‘pêra dura’.

Na página dez, linha dois, onde se lê ‘amor’ deverá ler-se ‘andor’.

Permito-me avançar para a p. 157:

Na página cento e vinte, linha onze, onde se lê ‘liberdade’ deverá ler-se ‘liberdade’.

Na página cento e trinta e um, linha um, onde se lê ‘vidro’ deverá ler-se ‘vídeo’.

Na linha anterior desta errata, onde se lê ‘vídeo’ deverá ler-se ‘vidro’.

Por fim, escolho da p. 159:

Na linha anterior, onde se lê ‘linha sete’ deverá ler-se ‘linha da beira Alta’.

Na linha anterior, onde se lê ‘linha da Beira Alta’ deverá ler-se ‘enganei-me outra vez’.

Na linha anterior, onde se lê ‘enganei-me outra vez’ deverá ler-se o que o leitor quiser.

Na página cento e cinquenta e três, em algumas linhas, onde se lê ‘onde se lê’, deverá ler-se ‘deverá ler-se’.

E é tudo.

Será?

Osvaldo Manuel Silvestre

Comentários Desativados em Das Obras Completas (I)

%d bloggers like this: